Símbolo Aprag Aprag Associação dos Controladores de Vetores e Pragas Urbanas

Notícias

Acre registra 2,2 mil casos suspeitos de dengue e confirma mais de 350 em 2018


Oestado do Acre registrou, do dia 1º de janeiro a 10 de março de 2018, mais de 2,5 mil casos suspeitos de dengue. Desses, 353 foram confirmados, 706 descartados e pouco mais de mil estão em investigação.




Os dados são do boletim epidemiológico e foram divulgados nesta quarta-feira (11) pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).




Em comparação com o mesmo período de 2017, houve um aumento de 19,6% nas notificações do estado. Já que no ano passado, foram 1.885 registros, sendo que foram confirmados 45%, um total de 852 e 1.265 casos foram descartados.




Conforme o levantamento, as cidades acreanas que mais registraram casos de dengue foram Cruzeiro do Sul com 1.293, que representa 57% dos casos e a capital Rio Branco com 615 notificações, correspondendo a 27% das notificações no estado. Não há registro de óbitos por dengue.




Em Cruzeiro do Sul foram confirmados até o momento 210 casos da doença e 601 ainda estão em investigação. Na capital foram confirmados 96 casos e 260 estão em investigação.




Nos municípios da regional do Alto Acre houve um total de 59 casos em 2018. O número representa uma redução de 79,4% em relação ao mesmo período no ano passado, quando foram notificados 287 casos suspeitos da doença.




Assis Brasil teve 10 casos notificados em 2018 e dois em 2017, a cidade de Brasileia saiu de 94 casos suspeitos em 2017 para 13 em 2018. Epitaciolândia teve 15 notificações este ano e 108 no ano passado. Em Xapuri, saiu de 83 casos em 2017 para 21 em 2018.




Nas cidades da regional do Juruá/Tarauacá/Envira foram 1.347 casos notificados em 2018, sendo que em 2017 foram 375.




Conforme os dados, Feijó, Tarauacá e Mâncio Lima tiveram 3, 2 e 5 casos suspeitos em 2018, respectivamente. Já Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves registraram 6, 6 e 32 casos da doença esse ano.


 




 



 


Febre chikungunya



 




O levantamento apontou que foram notificados 109 casos suspeitos de febre de chikungunya no Acre. Cruzeiro do Sul é o município que registrou o maior número de casos, com 47 notificações. O número corresponde a 43% dos casos no estado.




Dos casos, 14 foram confirmados, 47 descartados e 48 ainda estão em investigação. Somente Rio Branco e Cruzeiro do Sul tiveram casos confirmados da doença, sendo 4 na capital e 10 na segunda maior cidade do Acre.




Já Acrelândia, Manoel Urbano, Plácido de Castro, Porto Acre, Rodrigues Alves e Senador Guiomard registraram casos, mas seguem em investigação.




 



Zika vírus



 




Em relação aos casos de zika vírus, foram notificados 43 casos suspeitos em todo o estado. Os municípios com maior número de notificações foi Rio Branco com 20 casos e Cruzeiro do sul que registrou 19 casos.




O levantamento apontou também um caso de zika vírus confirmado no município de Marechal Thaumaturgo, sendo que o paciente foi notificado em Cruzeiro do Sul.





O número de notificações é 63% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram registrados 116 casos suspeitos.



VEJA A APRAG NA MÍDIA

Especialista dá dicas do que fazer para espantar os insetos no verão

Dicas sobre controle de pombos

Mitos e verdades sobre dicas caseiras para previnir form...

Revista da Cidade 23/01/18 - Sérgio Bocalini

Jornal da Record - 10.01 - Sérgio Bocalini

VEJA MAIS MATÉRIAS

Notícias APRAG

VEJA MAIS NOTÍCIAS