Símbolo Aprag Aprag Associação dos Controladores de Vetores e Pragas Urbanas

Notícias

Febre amarela: vacinação em São Paulo é ampliada até 30 de junho

A campanha de vacinação fracionada contra a febre amarela, que terminaria nesta quarta-feira (30) na cidade de São Paulo, foi ampliada para o dia 30 de junho.


Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram vacinadas 6,5 milhões de pessoas desde setembro do ano passado, quando a campanha teve início, o que representa 56,1% da população. A meta é atingir 95% dos moradores.


 


O secretário municipal da Saúde, Wilson Pollara, afirmou, por meio de nota, que a queda na procura pela vacina, principal ferramenta para se proteger contra a doença, influenciou na decisão de estender a campanha.


 


Para receber a dose fracionada, é preciso levar documento de identificação


 


“Quando a campanha começou, no ano passado, nosso foco eram as regiões de mata com condições para a permanência dos mosquitos que transmitem a febre amarela. Tivemos uma boa cobertura nas regiões Norte e Sul, mas agora precisamos intensificar também nas outras áreas da cidade, já que há grande circulação de pessoas tanto dentro da capital como para outras cidades com a circulação do vírus”.


 

A campanha de vacinação contra a febre amarela começou em setembro do ano passado, com doses plenas, na zona Norte da capital. Foi ampliada gradativamente, oferecendo, então, doses fracionadas, em bairros considerados áreas de maior vulnerabilidade.


A partir de março, a vacinação foi estendida a todos os 96 bairros da cidade.


 


A secretaria informa que a vacina está disponível em todas as unidades de saúde e, para receber a dose, é preciso levar documento de identificação e, se possível, carteira de vacinação e cartão SUS.


A vacina contra a febre amarela não é indicada para crianças menores de 9 meses de idade, gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e pacientes com imunodepressão de qualquer natureza, como câncer, HIV, tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores) e pessoas submetidas a transplante de órgãos.


 


Crianças com menos de 9 meses não podem tomar a vacina contra a febre amarela. A recomendação, segundo o Ministério da Saúde, é manter os bebês longe das áreas de mata e em ambientes protegidos por mosquiteiros em regiões consideradas com risco de transmissão da doença


 


 


FONTE: https://bit.ly/2xDN4tV


 


 


 

VEJA A APRAG NA MÍDIA

4:51 Árvores de São Paulo sofrem com cupins Café com Jornal Canal APRAG 17 visualizações 2:47 HOW TO TRAIN YOUR DRAGON 3 Trailer (2019) FilmSelect Trailer 8,2 mi visualizações Novo 10:09 RESPONDING TO RICEGUM WillNE 696 mil visualizações Novo 9:4

Especialista dá dicas do que fazer para espantar os inse...

Dicas sobre controle de pombos

Mitos e verdades sobre dicas caseiras para previnir form...

Revista da Cidade 23/01/18 - Sérgio Bocalini

VEJA MAIS MATÉRIAS

Notícias APRAG

VEJA MAIS NOTÍCIAS