Símbolo Aprag Aprag Associação dos Controladores de Vetores e Pragas Urbanas

Notícias

Febre amarela: vacinação em São Paulo é ampliada até 30 de junho

A campanha de vacinação fracionada contra a febre amarela, que terminaria nesta quarta-feira (30) na cidade de São Paulo, foi ampliada para o dia 30 de junho.


Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram vacinadas 6,5 milhões de pessoas desde setembro do ano passado, quando a campanha teve início, o que representa 56,1% da população. A meta é atingir 95% dos moradores.


 


O secretário municipal da Saúde, Wilson Pollara, afirmou, por meio de nota, que a queda na procura pela vacina, principal ferramenta para se proteger contra a doença, influenciou na decisão de estender a campanha.


 


Para receber a dose fracionada, é preciso levar documento de identificação


 


“Quando a campanha começou, no ano passado, nosso foco eram as regiões de mata com condições para a permanência dos mosquitos que transmitem a febre amarela. Tivemos uma boa cobertura nas regiões Norte e Sul, mas agora precisamos intensificar também nas outras áreas da cidade, já que há grande circulação de pessoas tanto dentro da capital como para outras cidades com a circulação do vírus”.


 

A campanha de vacinação contra a febre amarela começou em setembro do ano passado, com doses plenas, na zona Norte da capital. Foi ampliada gradativamente, oferecendo, então, doses fracionadas, em bairros considerados áreas de maior vulnerabilidade.


A partir de março, a vacinação foi estendida a todos os 96 bairros da cidade.


 


A secretaria informa que a vacina está disponível em todas as unidades de saúde e, para receber a dose, é preciso levar documento de identificação e, se possível, carteira de vacinação e cartão SUS.


A vacina contra a febre amarela não é indicada para crianças menores de 9 meses de idade, gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e pacientes com imunodepressão de qualquer natureza, como câncer, HIV, tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores) e pessoas submetidas a transplante de órgãos.


 


Crianças com menos de 9 meses não podem tomar a vacina contra a febre amarela. A recomendação, segundo o Ministério da Saúde, é manter os bebês longe das áreas de mata e em ambientes protegidos por mosquiteiros em regiões consideradas com risco de transmissão da doença


 


 


FONTE: https://bit.ly/2xDN4tV


 


 


 

VEJA A APRAG NA MÍDIA

4:51 Árvores de São Paulo sofrem com cupins Café com Jornal Canal APRAG 17 visualizações 8:04 São Paulo 3 x 1 Corinthians - Melhores Momentos (HD 60fps) Brasileirão 21/07 Ligados No Futebol 1,4 mi visualizações Novo 11:21 Como se proteger dos mosqui

Voltar para a ediçãoAlimentar pombos nas ruas pode gerar...

4:51 Árvores de São Paulo sofrem com cupins Café com ...

Especialista dá dicas do que fazer para espantar os inse...

Dicas sobre controle de pombos

VEJA MAIS MATÉRIAS

Notícias APRAG

EXPOPRAG NEWS

EXPOPRAG NEWS

AS NOTÍCIAS SOBRE O MAIOR EVENTO DA AMÉRICA LATINA NO SETOR DE CONTROLE DE VETORES E PRAGAS URBANAS, SEMPRE ATUALIZADAS!

VEJA MAIS NOTÍCIAS