Símbolo Aprag Aprag Associação dos Controladores de Vetores e Pragas Urbanas

Notícias

Macaco morto é diagnosticado com febre amarela em Cacoal, RO


A Coordenadoria de Vigilância em Saúde de Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho, confirmou mais um caso de febre amarela em macaco. O animal, da espécie Zog Zog, foi encontrado morto em uma mata próxima a zona urbana da região.





Com o resultado, áreas no entorno de onde o macaco estava passará por monitoramento de profissionais da vigilância em saúde e ambiental.




A amostra foi encaminhada há alguns meses para análise no Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará. Porém, apenas agora o resultado ficou pronto.


 


“Em 2017, nós tivemos um macaco positivo para febre amarela encontrado na área rural de Cacoal. Este ano, recebemos o positivo de mais um macaco. Entretanto, a situação é um pouco diferente, pois foi encontrado próximo a área urbana da cidade. Então, nossas ações serão outras”, disse a coordenadora de vigilância em saúde, Ivani Gromann.


 



Para a efetivação das ações, servidores da saúde passaram por uma capacitação na quinta-feira (14). Ainda de acordo com Ivani, as ações de bloqueio devem começar na segunda-feira (18).




“Vamos envolver nesse trabalho todas as equipes da vigilância ambiental, centro de controle de zoonoses, controle de vetores e vigilância epidemiológica. Estaremos unidos para fazer esse bloqueio que requer um pouco mais de atenção”, afirmou Ivani.




 



Metas



 




Entre as ações, está a vacinação em 100% da comunidade que vive nas proximidades do local onde o macaco foi encontrado. Há também projetos para eliminar os focos dos mosquitos Aedes Aegypti e analisar as espécies de mosquitos possam transmitir a febre amarela à outros animais.




“Na área urbana, quem transmite a febre amarela é o mosquito Aedes Aegypti. Hoje, o Brasil não tem mais registro de febre amarela urbana. Mas, como em Cacoal temos uma mata próxima a área urbana, é importante eliminar o transmissor”, ressaltou a coordenadora.




Ivani alerta, ainda, a população entre em contato com a vigilância ambiental, caso encontre outros macacos mortos. Assim, os profissionais sabem a forma correta de recolher, armazenar e transportar as amostras necessárias para descobrir se esse animal tem ou não a doença.


 




Outros casos



 




Nos últimos três meses, quatro macacos com febre amarela foram encontrados mortos na região da Zona da Mata. O diagnóstico foi confirmado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Rolim de Moura (RO), município a 402 quilômetros de Porto Velho.




O resultado veio através de exame realizado no Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacen). Apesar disso, especialistas afirmam que o macaco não é transmissor da febre amarela, mas tais mortes servem como alerta para investigar novos casos.


 


FONTE: https://glo.bo/2tm14mv





VEJA A APRAG NA MÍDIA

Novas técnicas para combater o Aedes aegypti

4:51 Árvores de São Paulo sofrem com cupins Café com J...

Voltar para a ediçãoAlimentar pombos nas ruas pode gerar...

4:51 Árvores de São Paulo sofrem com cupins Café com ...

Especialista dá dicas do que fazer para espantar os inse...

VEJA MAIS MATÉRIAS

Notícias APRAG

EXPOPRAG NEWS

EXPOPRAG NEWS

AS NOTÍCIAS SOBRE O MAIOR EVENTO DA AMÉRICA LATINA NO SETOR DE CONTROLE DE VETORES E PRAGAS URBANAS, SEMPRE ATUALIZADAS!

VEJA MAIS NOTÍCIAS
Primobolan Depot For Sale Hygetropin 10iu Dosage Jintropin Kigtropin Vs Somatropin Turinabol For Sale Testosterone Propionate Cycle Anavar for sale Igtropin 100mcg Price Android Pills Stanazol Suspension Side Effect Buy HCG 5000 iu Vials Anadrol Oxymetholone Buy Ansomone Growth Hormone Anadrol For Sale Testosterone Enanthate 250mg Testosterone Cypionate For Sale Deca Durabolin Side Effects Stanozolol Suspension Injection 20ml Winstrol for Sale trenbolone acetate